A Perda

[Baseado numa história real]

Andreia enfrenta o sentimento de perda e revive todos os dias a esperança de voltar atrás.

Durante muito tempo, recusa-se a aceitar o que lhe aconteceu e mergulha numa loucura sem retorno.

Um dia, ao deitar-se e adormecer, Andreia consegue voltar à sua vida passada e trazer o seu amor de volta, mas com o passar do tempo deixa de perceber a diferença entre o sonho e a realidade.

A única coisa que ela sabe é que lhe está a ser dada uma última oportunidade de se redimir… o que deixou por dizer deixou muitas feridas por sarar!

Desabafos (em vídeo)

Capítulo 28 – amo-te

Capítulo 28 – amo-te

“Os dias passam.Todos eles iguais, no mesmo silêncio que me permite ouvir o meu coração bater.Sempre pensei que o único motivo de ele funcionar eras tu.Talvez por te amar ele continue nesta luta pela sobrevivência.Talvez.A

Conversa despreocupada sobre os meus romances “Trocada por outra” e “A perda”

Conversa despreocupada sobre os meus romances “Trocada por outra” e “A perda”

Fui convidada para participar num episódio das "Conversas Despreocupadas" com o Pedro Silva-Santos e o Francisco Teixeira e falei sobre: um pouco da minha infânciaas decisões que tomei ao longo da vida (pessoal e profissional)o que

Capítulo 28 – … consigo ouvir-te dizer “amo-te”!

Capítulo 28 – … consigo ouvir-te dizer “amo-te”!

“Amo-te…… dizias tu antes de adormeceres ao meu lado, ao acordar, ao sair da porta, ou simplesmente a furar o silêncio… lembras-te?Era desta forma que muitas vezes furávamos o silêncio, as conversas, qualquer coisa.Dizíamo-lo a

Capítulo 40 – A noite continua a assombrar-me…

Capítulo 40 – A noite continua a assombrar-me…

“A noite continua a assombrar-me,apesar de já saberque este vazio à minha volta vai aconteceraté ao resto dos meus dias,pelo menosaté ao dia que eu decidir ser o último da minha vida.Uma noite destas,prometo que

Citações

Clique na imagem da citação que mais lhe agradar, guarde-a no seu computador, tablet ou telemóvel e partilhe-a nas redes sociais.

… com 12 anos queria ser veterinária. 

Aos 18 anos sonhava estudar Psicologia. Todos os sonhos que tinha acabaram por ficar para trás.

Andei muito tempo à deriva sem saber o que realmente me encantava. O verdadeiro interesse pela leitura surgiu em 2012 e com ele reacendeu-se o gosto por contar histórias.